Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

De volta à vida real.

Estou de volta à minha rotina. Acabaram-se as férias no meu castelo altaneiro com o meu príncipe e o meu fiel escudeiro. 

 

É um regresso à "real life", ao enfrentar dos problemas, à busca de soluções ao seguir em frente de garras afiadas e dentes à mostra nesta luta diária que agora se impõe.

 

A vida dentro de uma bolinha de sabão que nos protege do mundo apesar da sua fragilidade, terminou. O "luto" também vai aliviando, embora o sentimento de injustiça e de incredulidade pelas justificações dadas continue a pulsar dentro de mim num qualquer cantinho recôndito.

 

Apesar de tudo, já encaro as coisas de outra forma, o tempo ajuda sempre a olharmos as coisas com uma dimensão diferente. 

 

Não perdi a Esperança de que as coisas melhorem, de que isto não passe apenas de (mais) uma fase menos boa e que irá passar. Tenho Esperança  que algo bom esteja reservado para mim. Quero muito acreditar nisto.

Ó Tempo Volta Pra Trás...!

 

Fim das férias, de novo de volta ao trabalho (aiii...!) Gostava de saber porque é que o tempo de "ócio" passa a voar. Este tempo em que supostamente não estamos a fazer nada senão ver o próprio tempo passar, não deveria ser aquele que mais custaria a... passar?!
Com a escola toda em revolução para darmos entrada no novo ano escolar a todo o vapor e recheada de coisas e projectos novos - alguns pilotos até! - , lá estou eu acompanhada de treze pequenos diabretes esta semana.
O ano passado calhou-me na rifa a peste-mor, a mafarrica lá do sítio para animar as hostes. E como se não bastasse fintar as suas pestices nas férias, durante o ano lectivo também tive o privilégio de ser presenteada com as suas pestices. Foi só para eu não sentir saudades...
Desta vez tenho dois mafarricos e meio: o mafarrico-mor, o mafarrico-médio e o mafarrico-mini| E é cá um trio... LOL! É que o "trio Odemira" fez uma lavagem cerebral nas férias, além de que todas as boas maneiras e regras ficaram enterradas debaixo de um castelo de areia abandonado numa praia qualquer!!!
Mas até acaba por ser pedagógico: vou matando "saudades" das traquinices infantis, vou traçando limites ao mafarrico-mor que vai ser meu alunos este ano, vou mimando uns e puxando as orelhas a outros. LOL!
Confesso que entrei na escola um pouco triste porque o N. se foi embora acompanhado pelo meu Pimentinha e porque a coragem para enfrentar esta gente dinâmica era quase nula. Mesmo assim o que me valeu foi o dia não ser quente.
Vamos ver o que me aguarda amanhã...